Mundo Afora By Renato Dalzochio Jr #11
Por: Renato Dalzochio Jr
Em 28/02/2014
Confira os destaques desta edição do blog Mundo Afora

Sessão estaleiro: AMA Supercross em Atlanta

 

Categoria 450

 

Justin Barcia – Joelho

Perdeu as corridas em Atlanta sábado passado após sofrer um forte tombo em um dos treinos classificatórios. Não vai correr em Indianápolis neste sábado mas espera voltar na próxima semana em Daytona.

Justin Barcia

 

Trey Canard – Braço quebrado

Quebrou o braço treinando no feriado de Ação de Graças e passou por cirurgia para colocar uma placa. Canard pretendia voltar em Dallas, mas não recebeu liberação médica. A equipe oficial Muscle Milk/Honda agora planeja a sua volta para Detroit. Enquanto isso não acontece, nesta semana foi anunciado que Cole Seely, piloto da equipe Troy Lee Designs/Lucas Oil/Honda, que atualmente disputa o título da categoria 250 costa Oeste, será o substituto de Canard nas próximas etapas.

Cole Seely será o substituto de Trey Canard até a etapa de Detroit

 

Davi Millsaps – Ligamento anterior cruzado do joelho rompido

O vice-campeão da categoria 450 nas duas últimas temporadas rompeu o ligamento anterior cruzado do joelho, enquanto treinava em Milestone. Esta mesma lesão, no outro joelho, lhe custou a disputa do AMA Motocross do ano passado. Millsaps passou por uma cirurgia em Dezembro do ano passado e em Anaheim II ele disse que esperava voltar na oitava etapa em Atlanta, mas teve que mudar a data do seu retorno para Houston.

 

Kyle Partridge – Ligamento anterior cruzado do joelho rompido

Passou por uma cirurgia para corrigir o ligamento anterior cruzado que rompeu no joelho e provavelmente está fora do restante do campeonato.

 

Chad Reed – Fratura no Omoplata, clavícula e primeira vértebra torácica

Caiu forte em San Diego e fraturou o omoplata, a clavícula e a primeira vértebra torácica. Tentou participar dos treinos em Dallas, mas sucumbiu as dores. No decorrer desta semana Reed anunciou que o escocês Dean Wilson, que está de “férias” do campeonato das 250 costa Oeste, será seu substituto em sua equipe a partir deste sábado em Indianápolis. Em uma rede social o australiano disse que vai aproveitar o tempo livre para se recuperar das lesões e se preparar para o AMA Motocross.

 

Jake Weimer – Ombro e pulso

Deslocou um ombro e quebrou o osso de um dos pulsos num dos treinos classificatórios em San Diego. Em uma rede social Weimer disse que o pulso estará curado dentro de 4 semanas e o ombro, que não precisou de cirurgia, estará curado dentro de 2 a 3 semanas. Weimer vai iniciar um processo de reabilitação que deve durar 6 semanas e ele só vai voltar quando estiver se sentindo 100% pronto e recuperado.

Jake Weimer

 

Categoria 250

 

Zach Bell – Clavícula quebrada

Quebrou a clavícula em Phoenix e está fora do campeonato. A lesão atingiu três partes diferentes do referido osso e foi necessária uma cirurgia para corrigir o problema. Deve voltar somente no AMA Motocross.

Zach Bell

 

Darryn Durham – Concussão

Sofreu uma concussão após grave acidente nos treinos em A2. Perdeu A3 e San Diego e só deve voltar no retorno do campeonato da costa Oeste em Houston, mas no Twitter publicou uma mensagem dizendo que pode retomar os treinos com moto a qualquer momento.

 

Marvin MusquinLigamento anterior cruzado do joelho rompido

Mesma lesão de Millsaps. Passou por cirurgia em seu país natal, França, e deve perder o início do campeonato da costa leste. Começou a andar de bicicleta, como parte do programa de reabilitação do joelho, mas ainda não está pronto para retomar os treinos com moto e só deve voltar no AMA Motocross.

 

Zach Osborne – Clavícula quebrada

Sofreu duas pequenas fraturas na clavícula em A3, durante os treinos. Perdeu San Diego e só deve voltar no reinício do campeonato da costa oeste em Houston.

 

Austin Politelli – Fêmur quebrado

Quebrou o fêmur treinando em Milestone na semana anterior a Phoenix. Não há previsão de retorno.

 

Joey Savatgy – Pulso quebrado, costelas quebradas e pulmões perfurados

Eleito o piloto revelação do campeonato do ano passado, Savatgy foi outro que se acidentou feio em Milestone no início de Dezembro, o que resultou em um pulso quebrado, costelas quebradas e pulmões parcialmente perfurados. Ele vai perder todo o campeonato da categoria 250 costa Leste e o substituto contratado pela equipe Rockstar Energy KTM foi o piloto Cole Thompson. Savatgy está visitando o médico de 15 em 15 dias para avaliar sua recuperação, mas ainda não tem condições de retomar os treinos com moto.

 

Vídeo: GO Pro em Atlanta – Ken Roczen e Ryan Villopoto

 

Vídeo: equipe Dirt Shark no AMA Supercross em Atlanta

 

Vídeo: Yoshimura Suzuki Factory Racing - Atlanta SX Race Report

 

Prévia: Campeonato Mundial de Motocross 2014 – GP do Qatar

Após meses de espera, agora é oficial a temporada 2014 do Campeonato Mundial de Motocross nas categorias MXGP e MX2 vai começar neste sábado, 01 de março, com o GP do Qatar em Losail, etapa de abertura da competição. Após o sucesso do ano passado o campeonato volta ao Oriente Médio e assim como em 2013, as corridas terão um toque espetacular, sendo disputadas no período da noite.

 

A pista de Losail fica ao lado do circuito de MotoGP e graças a sua localização extraordinária, todos os envolvidos com o evento neste fim de semana (imprensa, público, pilotos, equipes, etc) terão acesso as instalações absolutamente impecáveis da motovelocidade.

Isso significa escritórios impecáveis, centro de mídia, banheiros e chuveiros, área de pits asfaltada e um restaurante. Após as críticas do ano passado, o sistema de iluminação foi drasticamente melhorado, permitindo uma maior visibilidade aos pilotos e aos espectadores, além de melhorar as imagens que serão transmitidas via internet e televisão.

 

Na pista as baterias foram reduzidas em cinco minutos, ou seja, como acontece no AMA Motocross, agora as categorias MX2 e MXGP irão disputar duas baterias de 30 minutos mais duas voltas cada uma (note que a SuperFinal, que reunia os melhores de cada categoria nas etapas fora da Europa, também foi excluída).

 

MXGP

Mais uma vez o atual campeão e portanto homem a ser batido é o italiano Antonio Cairoli. Atualmente em segundo na lista dos maiores vencedores da história do campeonato (38 vitórias atrás do belga Stefan Everts), o simpático piloto da equipe oficial Red Bull KTM vai tentar o oitavo título mundial de sua carreira. No início deste ano Cairoli absolutamente dominou as duas primeiras etapas do Motocross Internacional da Itália, provando que está preparado para enfrentar a nova temporada. A única coisa que talvez pode retardar o objetivo do insanamente talentoso piloto italiano, ainda que levemente, é a lesão que ele está carregando no tornozelo após colidir com outro piloto no início da terceira e última etapa do Motocross Internacional da Itália, há duas semanas.

Antonio Cairoli

 

Entre os pilotos que podem destronar Cairoli nesta temporada, o belga Clement Desalle da equipe Rockstar Energy Suzuki World é um possível candidato. Desalle têm sido presença constante no pódio desde seu primeiro GP em 2009, finalizando no top 3 diversas vezes nas últimas quatro temporadas. Sua confiança aumentou depois que ele venceu o Masters Motocross International na França, durante a pré-temporada.

Clement Desalle

 

Companheiro de equipe e conterrâneo de Desalle, Kevin Strijbos melhorou imensamente ao longo da temporada 2013. Embora tenha sofrido uma fratura no quadril durante a pré-temporada de inverno na Europa, o belga voltou a competir na França na semana passada, no mesmo evento que Desalle, onde mostro uma velocidade incrível ao vencer a primeira bateria à frente de seu companheiro de equipe.

O francês Gautier Paulin da equipe oficial Monster Energy Kawasaki Racing Team subiu no pódio nos sete primeiros GPs da temporada passada, três deles em primeiro lugar. Após uma vitória extremamente espetacular em Maggiora na Itália, Paulin venceu mais algumas corridas, mas seu progresso no campeonato foi prejudicado por uma lesão sofrida após um tombo. Sua primeira aparição em 2014 foi na terceira e última etapa do Motocross Internacional da Itália em Montervachi, duas semanas atrás. A dupla vitória conquistada mostrou que ele recuperou sua boa forma e está pronto para vencer neste ano.

Gautier Paulin

 

Coroado campeão do Motocross Internacional da Itália na categoria MX1 em Montervachi, o belga Jeremy Van Horebeek pode ser uma das boas surpresas nesta temporada. Após estrear na categoria MXGP no ano passado, neste ano Horebeek está mais confiante e apto para mostrar ao mundo o melhor que seu talento pode proporcionar.

Outro piloto que pode surpreender em sua segunda temporada na categoria é o britânico Tommy Searle, da equipe CLS Kawasaki Monster Energy. Searle foi nomeado o estreante mais promissor da temporada passada e neste ano quer ir mais além e conquistar resultados ainda melhores que em 2013.

O belga Ken De Dycker, companheiro de Cairoli na equipe oficial Red Bull KTM, terminou em terceiro no ano passado, mas nunca chegou a ser uma ameaça ao italiano durante o campeonato. Infelizmente ele estará fora das primeiras etapas, após sofrer um acidente durante a pré-temporada, que deixou seu pulso severamente quebrado.

O russo Evrgeny Bobryshev e o alemão Max Nagl, pilotos da equipe HRC Honda, provaram no ano passado que se estiverem 100% em forma e bem fisicamente, podem constantemente marcar presença no pódio e se tornarem candidatos ao título.

Após duas temporadas cheias de lesões, o francês Steven Frossard da equipe oficial Monster Energy Kawasaki Racing Team está pronto para retornar. Frossard fez algumas aparições durante a pré-temporada, no Motocross Internacional da Itália e no Masters Motocross International na França, mostrando que ainda pode andar entre os caras de ponta.

Após cinco temporadas nos EUA, o sul-africano Tyla Rattray está de volta ao Mundial de Motocross. Em seu retorno para a Europa, Rattray assinou com a equipe oficial Red Bull IceOne Husqvarna Factory Racing e admitiu que está mais do que pronto para o desafio.

 

MX2

Entra temporada, sai temporada e a pergunta continua a mesma: quem pode derrotar Jeffrey Herlings? O holandês da equipe oficial Red Bull KTM não está apenas tentando o seu terceiro título mundial consecutivo na categoria MX2. Ele também está em busca da tão sonhada temporada perfeita. O talentoso piloto de 19 anos de idade não foi tímido em admitir que quer conquistar seu primeiro título de forma invicta, vencendo todas as corridas. A julgar pela sua velocidade no Hawkstone International, onde dominou não só a MX2 mas também a Superfinal, podemos dizer que ele está no caminho certo.

Jeffrey Herlings

 

Vice-campeão em 2013, o francês Jordi Tixier, companheiro de equipe de Herlings, mostrou em alguns momentos do ano passado grande velocidade. O jovem piloto esperar desafiar Herlings mais vezes neste ano.

Jordi Tixier

 

Graças aos seus resultados consistentes e alguns momentos de brilho de vez em quando, o espanhol José Butrón da equipe KTM Silver Action terminou a temporada 2013 na terceira posição. Além dos resultados fantásticos, Butrón foi o único piloto no ano passado a vencer Herlings em uma bateria, justamente a Superfinal no GP Brasil. Com a confiança renovada e uma nova temporada pela frente, é outro que pode tornar as disputas ainda mais interessantes.

Muitas expectativas giravam em torno do suíço Arnaud Tonus em 2013, mas uma série de acidentes o mantiveram fora de combate. Em 2014 ele quer que tudo seja diferente e já provou sua velocidade nesta pré-temporada, quando conquistou vitórias no Motocross Internacional da Itália e ficou com o vice-campeonato na MX2.

Apesar de uma lesão ter deixado fora de combate por vários GPs, outro piloto que provou que tem velocidade e talento para andar na frente é o holandês Glenn Coldenhoff. Prova disso foi a sua vitória no GP da Grã Bretanha no ano passado.

O francês Dylan Ferrandis da equipe CLS Kawasaki Monster Energy foi o melhor piloto depois de Herlings no arenoso GP holandês do ano passado, terreno que é considerado a especialidade de Herlings e onde ele é praticamente imbatível. Ou seja, se estiver em um bom dia, o francês é outro que pode incomodar na disputa pelo título.

Outros que deixaram impressões duradouras no ano passado foram o russo Alexander Tonkov e o francês Romain Febvre. Graças à velocidade e o talento, a dupla foi contratada pela equipe Wilvo Nestaan ​​Husqvarna Factory Racing para o campeonato deste ano.

Um piloto que pode se tornar um desafiante surpresa na disputa pelo título deste ano é o campeão europeu da categoria 250, Valentin Guillod. Após dominar o campeonato europeu do ano passado, Guillod teve um desempenho surpreendente a bordo de uma KTM 450 durante o Motocross das Nações. Este ano ele vai fazer sua estreia pela equipe Standing Construct KTM, ocupadando a vaga deixada por Coldenhoff, que foi para a Rockstar Energy Suzuki World.

 

 

GO Pro: carona com Glenn Coldenhoff em Losail no Qatar

 

Como assistir o GP do Qatar ao vivo?

Quem quiser assistir ao vivo neste sábado o GP do Qatar basta acessar o site http://www.mxgp-tv.com/, se cadastrar gratuitamente e pagar a taxa de 5,99 Euros (menos de 20 reais) pelo GP correspondente, valor que pode ser pago com cartão de crédito. A transmissao é em HD e os horários podem ser consultados no mesmo site. No Brasil o canal por assinatura BandSports transmite ao vivo a segunda bateria da categoria MXGP, a partir das 17h.

VEJA TAMBÉM:
Febvre renova com a Yamaha até 2019
Em 07/06/2016
Francês, atual campeão mundial de motocross na MXGP, teve seu contrato renovado por mais três temporadas
Race Report: 2ª etapa Campeonato Catarinense de MX – Braço do Trombudo
Em 11/07/2013
Jhonatan Batista, Venício Voigt e Erivelto Nicoladelli foram os vencedores nas principais categorias. Saiba mais
Resultados e vídeo: 17ª etapa Mundial de Motocross – GP das Américas
Em 04/09/2016
Tomac e Webb vencem, mas Gajser e Herlings garantem o título da temporada 2016 de forma antecipada
COMENTÁRIOS
Publicidade
211 Bikes MXGP Live
Copyright © 2013 CROSSCLUBE BRASIL. All rights reserved.